quinta-feira, 20 de março de 2014

Eles não sabem que o sonho é tela, é cor, é pincel

A Primavera chega hoje às 16h57. É o que nos dizem aqui e, segundo parece, vai ser assim, no dia 20 de Março e não 21, até 2050. A tradição já não é o que era, está visto. Também a questão do equinócio da Primavera, com dias iguais às noites, não é bem assim. A ocasião em que isso se verificou foi há dois dias. E o especialista do Observatório Astronómico de Lisboa explica-nos porquê: No domingo, o Sol nasceu às 6h46 e pôs-se às 18h45, e a noite para segunda-feira terminou às 6h44. Contra estas circunstâncias nada há a fazer, mas o certo é que hoje o dia nasceu um tanto cinzento. Quem sabe se amanhã ela, a Primavera, não aparece esplendorosa, fazendo jus à cultura popular.


E como neste Xaile tudo é pretexto para mais um poema e também porque todo o tempo é Tempo de Poesia, leiamos, a propósito, António Gedeão:


Tempo de Poesia


Todo o tempo é de poesia

Desde a névoa da manhã
à névoa do outro dia.

Desde a quentura do ventre
à frigidez da agonia

Todo o tempo é de poesia

Entre bombas que deflagram.
Corolas que se desdobram.
Corpos que em sangue soçobram.
Vidas que amar se consagram.

Sob a cúpula sombria
das mãos que pedem vingança.
Sob o arco da aliança
da celeste alegoria.

Todo o tempo é de poesia.

Desde a arrumação ao caos
à confusão da harmonia.


António Gedeão
    (1906-1997)

Interessante este homem. De seu nome, Rómulo Vasco da Gama de Carvalho, cientista e pedagogo e, acima tudo, para nós, poeta. E da Pedra Filosofal, quem não se lembra?



Eles não sabem nem sonham

Que o sonho comanda a vida
E que sempre que o homem sonha
O mundo pula e avança
Como bola colorida
Entre as mãos duma criança

*****

E quem não sonha é um triste. Que o sonho faça, sempre, parte das nossas vidas. Hoje decorre a 5ª edição da Happy Conference. Uma visão utópica? Há quem diga que a utopia é que nos faz avançar.

****

Tempo de poesia - retirado de aqui
Imgem: Internet

5 comentários:

  1. Conhecia o poema de Gedeão, porque é uma meus poeta preferidos.

    "A Pedra Filosofal" ouvi-a há uns tempos ao vivo num espectáculo em que tanto Manuel Freire como Francisco Fanhais eram convidados de Samuel.

    Só que não concordo com Rómulo de Carvalho num ponto: eles sabem , sim e muito bem, que o sonho comanda a vida e que por ele o mundo avança : é mesmo por saberem que o matam logo à nascença!!

    Boa Primavera para si, querida Olinda!

    ResponderEliminar
  2. (^‿^)❀

    Merci Olinda !
    C'est très très BEAU !

    GROS BISOUS et belle journée.

    ResponderEliminar
  3. Regresso, porque estranhamente o comentário que deixei num dos poetas desta bela antologia de poesia haiku não aparece...Será que não entrou?!

    De qualquer modo, repito que o haiku é.me muito querido porque aprecio textos breves mas com muita densidade e esta forma de poesia requer um enorme domínio das palavras, porque em três linhas tem que estar lá tudo!

    Abraço, amiga

    ResponderEliminar
  4. Já que os relâmpagos não despontaram
    que rebente o chão

    em flor

    Bjs

    ResponderEliminar
  5. Sabes (o) Linda que p`la poesia e o sonho
    Todo o Amor eu ponho...
    Amor e Tudo o mais que de bom existe
    no fundo do mais comum dos mortais!

    Obrigada mais uma vez, por nos recordares
    e trazeres aqui estes Senhores e seus Dotados Ares!!!

    também gostei da poesia haiku que aqui encontrei
    tal como a São, três linhas apenas
    e cheira a flores de açucenas
    a pureza, e grandeza...
    grande por isso sua Beleza!

    Vou tentar vir por aqui outros dias para ir lendo com calminha, pois continuo a ter falta de tempo na minha atarefada vidinha!! :)

    Beijos minha amiga e que a Primavera te traga saúde e paz e tuuuuudo o mais que a vida de bom nos trás! :)

    ResponderEliminar