segunda-feira, 12 de maio de 2014

Quero ir para casa, embarcar num golpe de asa




QUERO VOLTAR PARA OS BRAÇOS DA MINHA MÃE

Cheguei ao fundo da estrada,
Duas léguas de nada,
Não sei que força me mantém.
É tão cinzenta a Alemanha
E a saudade tamanha,
E o verão nunca mais vem.
Quero ir para casa
Embarcar num golpe de asa,
Pisar a terra em brasa,
Que a noite já aí vem.
Quero voltar
Para os braços da minha mãe,
Quero voltar
Para os braços da minha mãe.

Trouxe um pouco de terra,
Cheira a pinheiro e a serra,
Voam pombas
No beiral.
Fiz vinte anos no chão,
Na noite de Amsterdão,
Comprei amor
Pelo jornal.
Quero ir para casa
Embarcar num golpe de asa,
Pisar a terra em brasa,
Que a noite já aí vem. 
Quero voltar
Para os braços da minha mãe,
Quero voltar
Para os braços da minha mãe.

Vim em passo de bala,
Um diploma na mala,
Deixei o meu amor p'ra trás.
Faz tanto frio em Paris,
Sou já memória e raiz,
Ninguém sai donde tem Paz.
Quero ir para casa
Embarcar num golpe de asa,
Pisar a terra em brasa,
Que a noite já aí vem. 
Quero voltar
Para os braços da minha mãe,
Quero voltar
Para os braços da minha mãe.

Pedro Abrunhosa

Letra retirada do blogue:  amusicaportuguesa

25 comentários:

  1. (^‿^) ❀

    Bonjour et MERCI chère Olinda pour cette musique portugaise !!! C'est FORMIDABLE !

    GROS BISOUS pour toi !!!
    Bon début de semaine ❀

    ResponderEliminar
  2. Um belo poema que nos acorda o desejo de voltar ao tempo e ao colo da nossa mãe. É também uma rica homenagem para todas as que vivem ou já viveram alegria de serem Mães

    ResponderEliminar
  3. E quem não quer? :)
    Beijinhos, boa semana!

    ResponderEliminar
  4. Adoro a canção do Pedro ... não me leves a mal, contraponho esta: https://www.youtube.com/watch?v=BA9W3-Pk-Fs

    ResponderEliminar
  5. Um voltar a casa que só tem sentido quando não se está lá.

    Gosto muito da poesia e da música.

    Beijinhos

    ResponderEliminar
  6. Sem palavras. Volto para casa, cheia de saudades da minha mãe.
    Beijos, Olinda,
    da Lúcia

    ResponderEliminar
  7. Gosto muito desta canção do Pedro Abrunhosa.
    Olá amiga desejo que esteja bem.
    Aqui na Irlanda só chove, mas é tudo tão calma,
    sinto-me muito tranquila. É bom.
    Desejo que esteja bem.
    Bj.
    Irene Alves

    ResponderEliminar
  8. OI OLINDA!
    QUE LINDA, POESIA EM MÚSICA, OU VICE VERSA, PASSA A TRISTEZA DE QUEM VAI EM BUSCA DE NOVA VIDA, MAS O CORAÇÃO FICOU PRESO AOS BRAÇOS DA MÃE.
    LINDO DEMAIS.
    ABRÇS

    http://zilanicelia.blogspot.com.br/

    ResponderEliminar
  9. Era tão bom! :)

    (A minha tão doente...)

    Um beijinho, minha amiga

    ResponderEliminar
  10. Claro que não ouvi falar do dia da Língua, Olinda. Como sempre digo, não interessa o tema, mas sim o deficit e na televisão não há outro assunto. Quanto às meninas da Nigéria, nem sei o que dizer de tanta tristeza pelas brutalidades do ser humano. Pensando nessas e em tantas outras é que resolvi, através do nosso Eugénio de Andrade louvar as crianças., crianças que sofrem muito de várias formas e a maioria delas só desejariam ter o " colinho" da mãe
    Esta canção de Pedro Abrunhosa é muito bonita e a letra retrata bem a sociedade portuguesa que sempre teve de abalar para países estranhos onde a saudade imperava, principalmente a do colo da mãe. E hoje continuamos a ver mães com o coração dilacerado por ver os filhos partirem e estes abalando com " o diploma na mala " e a revolta no coração. Antigamente o cheirinho da terra onde nasciam ficava neles entranhado e logo que podiam regressavam à Pátria. Hoje...não sei...com certeza por lá ficarão, tentando amar outro chão e as saudades, essas matam-se no Verão.
    Espero que estejas melhor das alergias, Olinda, mas este ventinho não ajuda nada. Passei o fim de semana com o meu filho na Régua e ele e o meu neto estavam bastante mal por causa da rinite alérgica. Lá no Douro há muita vegetação e para eles não é nada bom.
    Um beijinho e obrigada pelos belos momentos que me proporcionas neste aconchegante xaile.
    Emília

    ResponderEliminar
  11. Pedro Abrunhosa é um fenómeno raro: excelente músico e óptimo poeta.
    Reporta o seu sentimento para o aconchego da Mãe. Tudo bem certinho e articulado.
    Uma composição de duplo valor: artístico e sentimental.

    Parabéns pela tua adequada e oportuna selecção.

    Beijos


    SOL

    ResponderEliminar
  12. E que melhor lugar para voltar?
    Beijinhos, boa quarta ;)

    ResponderEliminar
  13. Uma das melhores canções de Abrunhosa.

    Como é possível que certas criaturas encarem com tanta frieza a emigração forçada de jovens e de pessoas que têm que voltar a emigrar?!

    A sensação que tenho é que - ao ver o esmagador e quase total silêncio sobre os mineiros soterrados na Turquia e já com duzentas mortes confirmadas - o ser humano tem cada vez menos valor aos olhos dos novos Senhores do mundo...

    Abraço grande e muito triste, querida Olinda

    ResponderEliminar
  14. e quando chegar a casa,

    quem precisará de esconder os olhos, dos olhos da sua mãe?


    um abraço, Olinda

    ResponderEliminar
  15. Querida Olinda
    Adoro esta música, e a letra é FABULOSA!
    Tenho-a gravada no meu pc, e de vez em quando ouço-a. É lindíssima!

    O teu comentário na minha «CASA», que desde já agradeço, fez-me sorrir :)
    Foram tempos muito felizes, que muito me apraz recordar.
    Obrigada!

    Continuação de boa semana.
    Beijinhos

    ResponderEliminar
  16. olinda


    volto para dizer
    A quem mesmo longe

    foi visitando o meu blogue

    Obrigada, senti a força e
    E o abraço!...

    Um beijo e muita amizade

    ResponderEliminar
  17. A bela canção traduz o sentimento de muitos que se ausentam com um diploma na mão e sentem saudades do aconchego materno. A verdadeira paz fica para trás. Bjs.

    ResponderEliminar
  18. Olá Olinda!
    A língua portuguesa anda um pouco pelas ruas da amargura. Eu ouça mais rádio do que TV e ouço cada locutor/a que são umas aberrações...
    O P. A. é um músico e compositor de grande qualidade ( cantor nem tanto).É a minha opinião.Nós, como país de emigrantes, sabemos bem o que custa deixar tudo e ir à procura de um mundo mais equilibrado.
    As melhoras ...estes ventos trazem muitas poeiras...
    O meu abraço amigo.

    ResponderEliminar
  19. Excelente poesia num video nao menos bom ...

    ResponderEliminar
  20. Um dia um certo dia, talvez já não se possa,
    nesta vida, recomeçar.
    Não deixemos que o tempo passe e,
    com ele, a ocasião de recomeçar
    um dia que podemos encher de felicidade.
    Recomeçar de um ponto de um lugar.
    Recomeçar com um gesto, com uma palavra,
    com um abraço
    O sucesso nessa vida depende de nós ,
    mais acima de tudo de Deus.
    A você um abençoado final de semana.
    Beijos e meu eterno carinho.
    Evanir..

    ResponderEliminar
  21. Querida amiga

    Adoro música portuguesa,
    e só recentemente encontrei um cd
    deste artista,
    e escuto,
    e escuto,
    e escuto,
    e me surpreendo com tanta beleza
    e esperança...

    Reencontrar sonhos,
    é reaprender o sentido da vida.

    ResponderEliminar
  22. É uma excelente canção.
    O primeiro contacto que tive com ela nem foi este original, mas sim o Berg, de um concurso televisivo. E que me arrepiou logo...
    Tem um bom fim de semana, querida amiga Olinda.
    Beijo.

    ResponderEliminar
  23. Carinhosamente venho desejar
    um feliz final de semana.
    Perdoe minha ausência por mais ,
    que nos esforcemos nem sempre conseguimos
    nossas metas.
    Logo Deus haverá de permitir que volte
    com mais forma e mais garra.
    Um feliz final de semana.
    Um Domingo abençoado também.
    Beijos ..Evanir.

    ResponderEliminar