quarta-feira, 9 de janeiro de 2019

Arrumar a casa

Normalmente, temos a tendência de fazer balanços no final do ano velho ou princípio do novo. Não fujo à regra ainda que durante o ano procure rectificar ou acrescentar alguma coisa aos meus intentos. É um trabalho de todos os dias.


Antes de mais, arrumar a nossa casa é a prioridade, mormente depois das festas. E está visto que tenho de arrumar as minhas gavetas. Isso e roupeiros e prateleiras e estantes. Também é fundamental arrumar a nossa mente e os assuntos do coração, prestando aquela atenção que não se deu em devido tempo a quem nos rodeia, dizer o quanto amamos os nossos e demonstrando-o. Por vezes, pensamos que não é necessário fazer essas demonstrações. Ninguém adivinha o que vai dentro de nós. Só dizendo e falando as coisas é que nos entendemos, não é?

Mas temos outros deveres, por exemplo, o de olhar à nossa volta e tentar perceber se se faz o bastante ou se não se faz coisa nenhuma em relação às pessoas que vivem na nossa esfera de acção. Com isto não pretendo dizer que devamos ser heróis e heroínas. Acredito que com o espírito aberto conseguiremos descobrir o momento ideal, assim como a ferramenta certa, para nos envolvermos em decisões que podem mudar a vida de uma pessoa, emocional e/ou materialmente.



Há ainda a casa maior, a casa de todos nós, o nosso País. A arrumação dessa casa é assunto de todos. Envolvermo-nos nessa tarefa, em termos cívicos, é exigência a que não nos podemos furtar e isso pode verificar-se no nosso quotidiano. Costumamos dizer que não somos políticos, que a política não é o nosso negócio. E se nos lembrássemos que cada um dos nossos actos é um acto político? Já houve quem o dissesse há muitos e muitos anos.

O Ano de 2019 vai ser um ano de grandes decisões políticas e nós é que diremos a palavra decisiva. Sejamos dignos dos momentos que nos esperam e arrumemos a nossa Casa.

====

Imagens: daqui

15 comentários:

  1. Boa noite, querida amiga Olinda!
    Que postagem mais animadora!
    Também vou ajeitar à casa na volta das férias...
    Nosso País aqui está com possibilidade de mudanca e reformas. Apesar de tudo, tenho esperança em tudo no lugar como seu post nos instigar.
    Gostei muito da primeira foto, pipoca é muito relaxante com chá para mim.
    Tenhamos uma boa reforma no 💙 com a Força de vontade de progredir no crescimento pessoal com o mesmo zelo com que organizamos nosso exterior!
    Uma reflexiva postagem nos brinda. Obrigada.
    Seja muito feliz e abençoada junto aos seus amados!
    Bjm carinhoso e fraterno de paz e bem
    🌻🌼🌞🌹🌷🏵🌸💐🙏

    ResponderEliminar
  2. Bom dia, Olinda
    Linda postagem. Arrumar a nossa mente é uma decisão sábia, que possamos prestar mais atenção as pessoas que nos rodeiam. Um forte abraço.

    ResponderEliminar
  3. Olinda, gosto da sua maneira de expor as coisas, Olinda! Casas, temos algumas para arrumar, para cuidar, ficar com o que é bom e descartar o que não presta. Além da casa física em que vivemos com a família, a casa interior merece mais cuidados, bem mais importante: quantas gavetas entulhadas, quanta desordem! É de lá que regemos as demais moradas, até uma casa idealizada para podermos sonhar, como o país em que vivemos. Todas elas precisam ser olhadas, cuidadas, limpas e práticas.
    Algumas mudanças sempre necessárias em níveis que pedem ajustes para vivermos melhor, mais felizes, contornando os problemas inerentes ao ser humano. Gostei muito.
    Um beijo, Olinda!

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. rss, o segundo "Olinda!" não faz parte, é erro após corrigir o comentário.
      bj

      Eliminar
  4. São muitas as casas que temos de arrumar mas a nossa casa interior precisa de atenção especial para que não resquícios das mazelas anteriores que possam nos trazer feridas e danos muitas vezes irreparáveis
    Beijos querida Olinda

    ResponderEliminar
  5. um texto clarinho, clarinho, amiga Olinda!

    tão claro que até permite que seja entendido por todos quanto que afirmam "que a política não é seu negócio", basta saber ler.

    em 2019 teremos muitos ocasiões para "(des)arrumar a casa" ...
    (mas isto sou eu a dizer que sou um "desarrumado" inveterado!)

    gostei muito

    abraço

    ResponderEliminar
  6. Não vai ser tão fácil de arrumar ,assim....Vamos ver.
    Que cada um faça o melhor possível.
    Que 2019 seja melhor, pois o caminho é perigoso.
    Um Bom Ano para si.
    Beijo

    ResponderEliminar
  7. Almejamos arrumar todos os setores da vida, mas ha sempre algo que oferece mais dificuldades. E tudo certinho, ficaria melhor? Creio que nunca saberemos.
    Adorei esta abordagem, querida Olinda
    Continuemos a tentar sem esquecer que "arrumar a casa maior é assunto de todos."

    Beijos.

    ResponderEliminar
  8. Interessante como faz a abordagem das arrumações . Confesso que a que me custa muito é arrumar toda a confusão das festas de Natal e ano novo . Partir daqui para como gerir as arrumações que me suplantam , e que sabemos nos esperam , é mais complicado . Mas tudo será mais leve se mentalmente estivermos preparados.
    Mas a arrumação essencial é a da nossa casa interior. A partir daqui , tudo se converterá , depois dos primeiros embates , na força que o instinto nos reserva
    Um Bom Ano, Olinda
    Bji

    ResponderEliminar
  9. Belo texto, Olinda, concordo com muito do que foi escrito aí. Eu não tenho esse hábito de fazer "balanço" dos anos que se passam. Quanto à política... por aqui as coisas não andam bem. Para muitos, sim, mas esses são os que estão satisfeitos com os novos rumos do Brasil, com a nova eleição, é gente que faz de conta que sente empatia, que se preocupa com as vidas alheias, com o futuro do país, mas que, na verdade, bem na verdade mesmo, preocupa-se é apenas em nutrir a flor do próprio umbigo. Mas a vida segue, tudo é cíclico. Espero que estejas bem, um bom final de semana, um abraço!

    ResponderEliminar
  10. Excelente análise de Vida e da Vida.É impossível não se ser sensível a estas tuas palavras de grande sabedoria e oportunidade. Dá para meditar.

    Beijo
    SOL

    ResponderEliminar
  11. Que boa reflexão, Olinda!
    Tenho muito pouca participação cívica, ao contrário do meu marido, mas vou estando atenta a situações próximas, ao alcance da minha mão :)
    Beijinhos

    ResponderEliminar
  12. Olá Olinda querida

    Que a gente comece por arrumar nossa casa interior e as demais se ajeitaram.

    Beijos
    Ani

    ResponderEliminar
  13. Excelente post.
    Há sim que arrumar a nossa casa, em todos os sentidos.
    Bom ano minha amiga.
    Beijinhos
    Maria
    Divagar Sobre Tudo um Pouco

    ResponderEliminar
  14. Um excelente texto a lembrar-nos que o menos importante ainda é arrumar a casa, já que, se arrumarmos as ideias, tudo o resto estará claro. O país, sim, neste ano tão cheio de decisões a tomar. Decisões que são de todos nós, das quais não podemos alhear-nos. Obrigada, Amiga.
    Uma boa semana.
    Um beijo.

    ResponderEliminar