domingo, 20 de dezembro de 2015

Caros leitores, por onde andais? Alguns de vós...

Comunico-vos que ontem perdi 13 seguidores e hoje mais um, totalizando, portanto, 14 seguidores. Deduzo que seja uma partida do blogger, dada a rapidez com que a coisa se tem feito e, também, porque há um outro blogue que ontem também se queixou do mesmo. Penso que esta sangria não ficará por aqui. Poderá acontecer que, com estas eliminações, não me cheguem aqui ao Xaile as vossas actualizações. Mas, não há-de ser nada...




E porque estamos na época natalícia ofereço-vos estas palavras de dois grandes poetas, que temos a honra de conhecer:

Chove. É dia de Natal

Chove. É dia de Natal.
Lá para o Norte é melhor:
Há a neve que faz mal,
E o frio que ainda é pior.

E toda a gente é contente
Porque é dia de o ficar.
Chove no Natal presente.
Antes isso que nevar.

Pois apesar de ser esse
O Natal da convenção,
Quando o corpo me arrefece
Tenho o frio e Natal não.

Deixo sentir a quem quadra
E o Natal a quem o fez,
Pois se escrevo ainda outra quadra
Fico gelado dos pés.


Fernando Pessoa





Último Poema

É Natal, nunca estive tão só.
Nem sequer neva como nos versos
do Pessoa ou nos bosques
da Nova Inglaterra.


Deixo os olhos correr
entre o fulgor dos cravos
e os dióspiros ardendo na sombra.


Quem assim tem o verão
dentro de casa
não devia queixar-se de estar só,
não devia.


Eugénio de Andrade

=====

Pois, é verdade. Não neva nem é Natal, mas como disse outro grande poeta, Ary dos Santos, Natal é quando um homem quiser. Pode ser hoje, qualquer dia, todo o ano.


=====
Imagens:Internet

15 comentários:

  1. O sentimento do espírito do natal está em nosso coração e lá deve permanecer para sempre ser encontrado
    Obrigada por sua doce companhia e que nos próximos 365 dias haja novos encontros que nos permitam intensificar os elos de carinho e terna amizade
    Desejo que a caixa de presente que você receber venha cheiinha de
    ternura, compreensão, bondade, esperança, fé, perdão, paz e muito amor
    Um natal feliz e um ano novo pleno de êxitos
    Beijokas perfumadas


    Olinda os meus seguidores também estão desaparecendo. Isto deve ser mais uma falseta da plataforma blogger. Esperamos que o problema seja sanado e nossos amigos retornem

    ResponderEliminar
  2. Eu tinha fugido, mas já cá estou outra vez.Ontem havia imensa gente a queixar-se . Uma das minhas amigas protestou para o blogger, e disseram-lhe que era um bug e estava a resolver o problema.Eu ontem não me faltou ninguém, hoje não vi.
    Dois poemas que falam de solidão.
    Um abraço e Feliz Natal

    ResponderEliminar
  3. Olá Olinda,
    Aplaudo a escolha dos poemas. Belíssimos!
    Calma! Os teus seguidores vão voltar. O teu cantinho é encantador e não acredito que algum te queira abandonar.
    São "gracinhas" do blogger.
    Aproveito para te desejar um Santo Natal e um 2016 repleto de coisas boas.
    Bjs.

    ResponderEliminar
  4. Também me aconteceu, será que o Blogger está a remover blogues desactivados?
    Beijinhos, bom dia e obrigada pelo poema!

    ResponderEliminar
  5. Olinda, também me desapareceram para aí uns 30!
    Beijinhos e feliz Natal!!!

    ResponderEliminar
  6. Tudo pelo melhor

    com ou sem seguidores

    Bj

    ResponderEliminar
  7. Olinda
    Também perdi uns quantos seguidores e com uma rapidez de um relmapago, fiquei sem entender bem, o que se tinha passado, mas agora que a leio, penso que deve ser do bloguer que eliminou os desactivados.
    Mas,nós por cá continuamos.
    Muito obrigada pela sua visita e pelos generosos comentários.
    Os poemas que escolheu são muito bonitos e acho que retratam bem o Natal.
    Bom Natal e um
    beijo
    :)

    ResponderEliminar
  8. Minha amiga também já me aconteceu desaparecerem seguidores mas não assim tantos... vou ver se ainda aí estou...
    Uma excelente escolha, dois belíssimos poemas.
    Como o Natal já está mesmo aí à porta aproveito para desejar um Feliz Natal e um Novo Ano recheado de alegrias, saúde, amor, paz e harmonia tudo embrulhadito em felicidade sem fim.
    Beijinhos
    Maria

    ResponderEliminar
  9. Diferentes mas com um sentido idêntico: a ausência de calor humano, podendo mesmo ler-se, em ambos, o lamento pela solidão e a falta desse calor humano de tanta gente, sendo que, nesta época, é mais sentida...
    Gostei imenso da escolha dos poemas e poetas.
    Tudo de bom nesta quadra, Olinda.
    Bjo :)

    ResponderEliminar
  10. ~~~
    ~~ Gostei de reler os poemas,

    desta vez, juntos ficam especiais.

    Nem sempre o Natal é brilhante,

    penso que já aconteceu a todos.


    ~~~~~~~~~ As nossas
    orações para os desfavorecidos...
    ~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~

    ~~~~~~~~~ Beijinhos ~~~~~~~~~
    .

    ResponderEliminar
  11. Minha querida amiga, Olinda!

    Pois é por estas e por outras, que o meu blogue, e por opção minha, não tem painel de seguidores.
    Efetivamente, fico sem a "papinha" toda feita, mas prefiro ser eu a procurar-vos. Outros seguidores optam por linkar (não sei se será o termo correto) o nome do meu blogue na lista daqueles que já seguem e comentam.

    Agradeço o seu comentário, que considero excecionalmente bem escrito, bem pensado e produzido, traduzindo, efetivamente, o poder que qualquer arte pode ter e tem.

    "Olha que dois"! Acredite, expressão que merecem os dois poetas escolhidos para esta sua publicação e que me apetece escrever. Fico ampla e quase completa de mente e coração, dizendo um lugar comum, mas tão relevante para mim!

    Efetivamente, "Natl é como um homem quiser", assim disse o grande poeta Ary dos Santos, mas nós sabemos que não é assim, infelizmente. Na textura daquele cérebro, tudo podia e deveria ser possível, mas no da maioria, não o foi e não o é. Futurologia? Não a deveremos fazer.

    Quer seja natal ou não, é bom sentirmo-nos bem, quentes e confortados connosco mesmos, sem frio por dentro ou neve que nos embacie ou tolde o olhar.

    A loucura enviesada e distorcida desta e nesta época causa-me inquietação, abolia e desagrado. Para quê tanto presente! Para quê tanto brinquedo! Soube há relativamente pouco tempo que há pessoas que recebem um presente e como não gostam dele ou o mesmo não lhes interessa, porque acham uma insignificância ou piroseira, fazem um novo embrulho e oferecem-no a outra pessoa "amiga". "Palavras para quê.? É um artista português e usa pasta medicinal Couto". Lembra-se deste anúncio na televisão?

    Penso publicar depois da meia-noite ou amanhã. Se desejar e quando pretender, apareça. Terei muito gosto na sua visita e palavras sempre certeiras, inteligentes e com "pés e cabeça".

    FELIZ NATAL EM AMOR, PAZ E HARMONIA, TAL COMO EM TODOS OS OUTROSDIAS E UM RISONHO E HUMANITÁRIO ANO NOVO.

    Beijos com estima, amizade e admiração pela verticalidade e grandeza da sua pessoa.

    ResponderEliminar
  12. a perda de um grande número de seguidores aconteceu em todos os blogues e penso que tem a ver com uma atualização relativamente a blogues que já não estão ativos

    .

    mais profunda é a luz de quem acredita, que o Natal não é um saco de compras

    Boas Festas para si, Olinda!

    ResponderEliminar
  13. ¡Hola Olinda!!!

    Nos dejas bellos versos dedicados a la navidad: Me han gustado mucho y es siempre un placer leerte.
    Lo de los seguidores también a mí me pasó en una ocasión, me desaparecieron todos por un tiempo, y luego volvieron a aparecer. No sé el como ni el porque.

    Te deseo unas muy felices fiestas navideñas y un próspero año nuevo. Un 2016, más humano, más justo más tolerante; donde reine la comprensión el entendimiento, la paz, la ternura, el amor, el respeto, la cordura, la caridad y la esperanza.

    Un abrazo grande mi gratitud y toda mi estima.
    besiños.

    ResponderEliminar
  14. Querida Olinda,
    difícil anda a vida...mas aqui estarei sempre.
    Boas Festas!
    Beijinho

    ResponderEliminar
  15. Cara Olinda, quero desejar um Feliz Natal e agradecer as visitas ao meu Berço, ao longo do ano. Obrigada pelo apoio, comentários, amizade. Que 2016 lhe traga muitas alegrias e saúde.
    Um abraço de Boas Festas!
    Ruthia d'O Berço do Mundo


    ResponderEliminar