terça-feira, 12 de julho de 2011

O mais importante na Vida


O mais importante na vida 
É ser-se criador — criar beleza.

Para isso, 
É necessário pressenti-la 
Aonde os nossos olhos não a virem

Eu creio que sonhar o impossível 
É como que ouvir a voz de alguma coisa 
Que pede existência e que nos chama de longe.

Sim, o mais importante na vida 
É ser-se criador.


António Botto
 (1897-1959)


Poema:
Casa Fernando Pessoa
Imagem:
Olinda Melo

47 comentários:

  1. Minha amiga Olinda, o sonho distante muitas vezes nos chama à sua existência...
    Tenho sonhos, quero torná-los reais.
    Tantos sonhos, que ouso tentar escreve-los...
    Um abraço fraterno, beijos.
    (Escrevi uns versos, inspirado no teu post anterior, e citei-o no blog. Caso não o queira citado lá, o retiro)

    ResponderEliminar
  2. l'ímportant de la vie c'est la rose... oui, c'est pour la rose, l'important...
    ;))))
    http://www.youtube.com/watch?v=KamOG_hQPEI
    No fim de contas... somos, cada um de nós, um saltimbanco; o importanta é sabermos aproveitar o calor de cada raio de sol, a frescura de cada golpe de vento e... o aroma, a frescura, a gentileza de cada rosa!
    ;)

    ResponderEliminar
  3. Ola querida amiga
    Estou na final da ostra poesia, me desculpe por mais uma vez vir lhe pedir votinho para a minha poesia, Precisamos. Mas sem a sua ajuda eu não irei conseguir. Prometo que passando esta fase eu virei comentar apenas sobre o conteúdo de seu cantinho.
    Como votar você entra no link …http://ostra-da-poesia-as-perolas.blogspot.com/
    No final paginas das poesias esta escrito
    VOTE CLICANDO NA PALAVRA COMENTÁRIOS Lindalva 1 comentários
    Por favor coloque coloque o nome da autora e da poesia, ( Precisamos ... Maria Alice Cerqueira e o nome do seu blog. para que Lindalva possa confirmar seu voto.
    Desde já lhe agradeço de coração.
    Tudo do melhor para você.
    Abraço amigo
    Maria Alice

    ResponderEliminar
  4. Querida Olinda
    Gosto muito de António Botto, embora tenha apenas um livro dele - "Canções".
    Criar beleza é um sonho comum a muitos de nós, mas nem todos têm capacidade para isso. António Botto tinha.

    Boa semana. Beijinho GRANDE

    ResponderEliminar
  5. Amigo Antônio

    E é nos sonhos que reside a nossa força porque a partir deles conseguimos ver a realidade das coisas.

    Grande abraço.

    Olinda

    ResponderEliminar
  6. Boa tarde Olinda!
    Que bela escolha, António Boto é tudo de bom.
    Beijos,
    Mara

    ResponderEliminar
  7. Salut Bartolomeu

    Oui,mon ami, l'important c'est la rose... les rêves et les petits instants qui font la joie de vivre. :)

    Je t'embrasse.

    Olinda

    ResponderEliminar
  8. Querida Maria Alice

    Irei ao seu blog e envidarei todos os esforços para ali deixar o meu voto, apesar minha já proverbial falta de jeito nesta matéria.Acho que desta vez não vou falhar. :)

    Beijos.

    Olinda

    ResponderEliminar
  9. Querida Mariazita

    Na verdade,António Botto tinha uma grande sensibilidade e, talvez, o maior sonho dele fosse ser aceite como era, com as suas singularidades.
    Infelizmente,discriminado, não pôde viver na própria terra... Mas soube criar beleza, deixando-nos palavras tão bonitas como as deste poema.

    Beijinhos

    Olinda

    ResponderEliminar
  10. Também acho, querida Mara. Contudo não se ouve falar muito dele...Talvez por ser contemporâneo de Pessoa e pela importância deste, ele seja um pouco esquecido.Ainda por cima tinha um feitio nada fácil...

    Beijos.

    Olinda

    ResponderEliminar
  11. Olá Olinda sou a Lindalva da Ilha e administradora do ostra da poesia e teu voto do pena de ouro foi computado com sucesso. beijos já estou te seguindo.

    ResponderEliminar
  12. Olá, Lindalva

    Obrigada.Ainda bem que consegui.

    Beijo

    Olinda

    ResponderEliminar
  13. Minha querida

    Passando para deixar um beijinho carinhoso e agradecer a visita e palavras.

    Rosa

    ResponderEliminar
  14. Esse magnífico A. Botto, por vezes tão desprezado. Estudei na terra natal dele e li de novinha a sua poesia, sensível e generosa...

    Belo poema a sua escolha.

    bjs

    ResponderEliminar
  15. Olá, gostei muito da fotografia e do belo poema...Espectacular....
    Cumprimentos

    ResponderEliminar
  16. Ao ato da criação, por certo, antecede o sonho,
    a imaginação, que surge entrelaçado à beleza, à estética e, quiçá, à Ética, creio...seria?
    Gostei de António Botto, não o conhecia...
    Grata, pela partilha.
    Beijinhos

    ResponderEliminar
  17. é a mais pura verdade.um abraço e uma quinta de paz!

    ResponderEliminar
  18. Olá minha miga sonhadora!
    Já estou voltando aos blogues. Minha mãe já se recuperou do apagamento que teve em seu cérbro, não na totalidade, mas diria 90%. Tive de abandonar o computador, principalmente os blogues e meus seguidores pois não me sentia concentrado só pensando na mamãe.
    Mais um vez, adorei o seu texto que lindissimo e vou ler as postagens anteriores.

    Um beijão grande e obrigado pela força.

    ResponderEliminar
  19. Perdão Olinda, me enganei em seu nome! bj

    ResponderEliminar
  20. Querida Sonhadora

    Obrigada pela visita e votos de boa recuperação.

    Beijo

    Olinda

    ResponderEliminar
  21. É verdade, Ana, A.Botto é pouco falado e menos lido ainda.Gostei de saber que tem tão boas referências dele e da sua obra.

    Beijo

    Olinda

    ResponderEliminar
  22. Olá, Fernando

    Obrigada pela sua visita. Já fui ao seu blog e pela qualidade das suas fotos avalio a sua generosidade ao falar tão bem da minha... :)

    Voltarei para as apreciar melhor ainda.

    Abraço

    Olinda

    ResponderEliminar
  23. Querida Lúcia

    Belas palavras todas elas muito bem adaptadas àquilo que deveria o nosso código de vida.

    Beijos

    Olinda

    ResponderEliminar
  24. Querida Rosi

    Desejo-lhe também muita alegria e paz.

    Beijo

    Olinda

    ResponderEliminar
  25. Caro José


    Gostei de saber da recuperação da sua mãe o que lhe dará mais disponibilidade para se dedicar à sua escrita.

    Obrigada por ter vindo aqui deixar esta mensagem.

    :)

    Abraço

    Olinda

    ResponderEliminar
  26. O importante é ser criador...criador de beleza...criador de poesia...criador de amizade, de amor; criadores de afectos é do que o mundo precisa, Olinda. É por isso que aqui estou, depois de uma ausência que me deixou um pouco afastada dos amigos, precisamente para manter esta amizades que um simples blog me permitiu criar; não sou criadora de muita coisa, mas tenho a certeza de que sou uma grande criadora de afectos. Um beijinho, amiga e obrigada por me dares a conhecer esta bela poesia.
    Emília

    ResponderEliminar
  27. Oi.Tudo blz? Estive por aqui a dar uma olhadela. Muito legal. Gostei. Apareça por lá. Abraços.

    ResponderEliminar
  28. Olinda,

    E como, nesse nosso mundo tantas vezes perverso e cruel, estamos necessitados de ver/sentir a beleza... sorte nossa é que, em grande medida, tudo não passa de uma questão de perpectiva, de se deixar levar.

    Bjs!

    ResponderEliminar
  29. Deixo com um beijinho

    AQUI E AGORA


    Aqui...
    A poesia...

    Aqui...
    A vida...

    Aqui...
    O Amor...

    Mas...
    Muitas vezes...

    Aqui...
    O desencanto...

    Aqui...
    A dor...

    Aqui...
    O choro...

    E neste encanto...
    E desencanto...

    Aqui...
    Com coisas boas...

    Ou...
    Com coisas más...

    Aqui...
    Sempre a certeza...

    Que é muito bom...
    Estar Aqui!...


    LILI LARANJO

    ResponderEliminar
  30. Um beijo
    Voltei para dizer que a tela esta longe vou tirar uma foto melhor e depois aviso

    ResponderEliminar
  31. Olinda, venho deixar-te um fraterno abraço, e desejar um ótimo final de semana.

    ResponderEliminar
  32. Querida Olinda:
    Na verdade, a nossa mais nobre missão é criar beleza. Criar beleza em redor de tudo. E, graças ao nosso esforço, o mundo ficará mais belo.
    Sempre muito obrigada pelo seu olhar sempre atento e terno em "Luz de África".
    Um grande abraço, Amiga.

    ResponderEliminar
  33. Olá, querida Emília

    O fundamental, e disseste-o e muito bem,é criar afectos e dá-los a conhecer, criando assim uma forte corrente que nada abalará.Penso que sabes que fazer isso muito bem, promovendo um blog que apela à renovação e ao 'começar de novo'.Procedendo assim, temos sempre a oportunidade de corrigir aquilo que tivermos falhado na nossa caminhada.

    Beijos

    Olinda

    ResponderEliminar
  34. Olá, Brasileiro

    Já lhe fui fazer uma visita e gostei.Voltarei.

    Abraço

    Õlinda

    ResponderEliminar
  35. Olá, Daniele

    Tudo uma questão da avaliação do lado positivo das coisas, não é?

    Beijo

    Olind

    ResponderEliminar
  36. Olá, Lili

    Obrigada pelo poema.Depois irei ao seu blog ver o 'xaile' :)

    Beijo

    Olinda

    ResponderEliminar
  37. Olá, Caro Antônio

    Obrigada apela sua visita e desejo-lhe uma semana perfeita.Já fui ao seu blog ver o seu último post, poema que adorei.

    Abraço

    Olinda

    ResponderEliminar
  38. Querida Isabel

    É verdade,na criação da beleza seja nos nossos corações ou em algo mais visível, como na arte em todas as suas formas, saímos todos beneficiados.

    Beijos

    Olinda

    ResponderEliminar
  39. alguem analisa esse poema?

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Olá, Anónimo

      Desconheço se existe alguma análise formal do poema. Talvez pesquisando editoras na Internet ou perguntando em livrarias consiga uma resposta.

      :)

      Eliminar
  40. Eu so nao percebo a 3 estrofe, pque e tenho de fazer um trabalho sobre este poema :( se alguém pe poder ajudar :S

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Olá, Anónimo

      Já pedi a alguém para vir aqui dar uma ajuda...

      Agora é só aguardar.

      :)

      Eliminar
  41. Respostas
    1. Boa tarde, Anónimo

      Chegou a ajuda que eu pedi.

      Desejo-lhe boa sorte no seu trabalho.

      :)

      Eliminar
  42. Não sei se consegui publicar o comentário...


    Querida Olinda,
    só hoje me foi possível reler o poema de Bottto. Envio-lhe as linhas de sentido essenciais ao desenvolvimento do tal trabalho do seu anónimo. Anda complicada a minha vida de trabalho e das várias tarefas de assistência familiar. Desculpe o atraso.
    Tenha um óptimo fim de semana.
    Beijinho,
    Ana Maria




    O poema, na sua globalidade, inscreve-se na transição do decadentismo para o modernismo.
    Assim, a opção poética sustenta-se no conceito de «Arte pela Arte», aristotélico. O «criador» busca a beleza. Deve procurar, para lá da realidade objectiva e aparente a matéria da sua criação. (1.ª e 2ª estrofes)
    O acto criador, bem definido na terceira estrofe, é individual e sem comprometimento social, faz-se de «sonhar o impossível» e de dar-lhe voz, tornando-o poema/existência.
    A pequena finda, estrofe monóstica, reforça a opção estética, funcionando como conclusão.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Querida Ana

      Muito obrigada pela sua atenção e amizade.

      :)

      Beijinhos

      Olinda

      Eliminar
  43. Muito obrigado ;)

    ResponderEliminar