terça-feira, 7 de fevereiro de 2012

POR TI


Por ti espero naquela roça grande
no perfume do izaquente
no sopro do vento irrequieto
no riso da montanha misteriosa.

Por ti espero junto ao secador
que meu avô ajudou a construir
e o cheiro do cacau
invade o corpo
que acalenta a esperança
de rever-te.

Espero sentada
no caminho que vai até à Grota
e serpenteio
a estrada de Belém onde as fruteiras
espreitam o sol
e o vianteiro.

Por ti espero
na calma do poente
entre a ânsia
e o amor que me consome.

A tarde vai caindo e nostalgicamente
arrastando o meu dilúvio de ternura.

Por ti espero ainda
no breu da noite imensa
na raiva que a paixão derrama e sangra
e é o tam-tam da madrugada que me obriga
a apagar da memória
a tua imagem

Olinda Beja
São Tomé e Príncipe

Poema  e imagem retirados de:
Os meus agradecimentos

25 comentários:

  1. Muito boa essa partilha.
    Passando pra dar uma olhada por aqui Olinda, linda.
    Xeros

    ResponderEliminar
  2. Diz o povo, justamente "não ha uma sem duas...".
    Já tinhamos uma Olinda, passámos a ter duas e, por sorte, ambas de excelente qualidade literária.
    Gostei imenso dos poemas da Olinda Beja, não conhecia.
    São poemas com alma dentro, cantam um povo e uma terra e o que de sagrado e místico possuem.
    Lembrou-me este poema, um outro, de Ruy Mingas, intitulado "Monangabé" (o contratado).

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. meu amigo

      a escrever-te com o braço direito ao peito, portanto sem alguns acentos, pontuação e sinais gráficos...

      em tao boa conta me tens ...qlqr dia inda me convenço disso... -risos-

      esta olinda saotomense mexe connosco e traz-nos sabores e cores e uma mundivencia que ja parece inserida em nós desde tempos imemoriais.

      o ruy mingas, 'monangabé', lindo, até parece que o estou a ouvir...

      grande abraço.

      agr um sorriso

      Eliminar
    2. A parte do "braço ao peito" entristeceu-me, Olinda.
      Espero que não seja nada de grave e que recuperes rápidamente. Só assim poderei receber os grandes abraços que tão amávelmente me dedicas; em pleno.
      ;)
      As rápidas melhoras, minha Amiga Olinda!!!

      Eliminar
    3. ...foi ao peqno-almoço com uma daqlas maquinas q tmos na cozinha e q nunca nos lembramos q podem ser perigosas.quase ficava sem a falange distal do indicador direito.ida às urgências, tratamento etc. agr lateja, para além do resto, assim indicação médica, braço ao peito para minorar o mal-estar...e logo esta semana q tenho tantas palavras de amor para escrever e copy/paste, dos contributos dos nossos amigos, para fazer.(aqui sorrisinho triste)

      mas vou recorrer à malta cá de casa...

      Obrigada pelos teus cuidados.

      abraço

      Eliminar
  3. Uma ternura de poema

    Conheço bem S. Tomé

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. ai s.tomé...terra paradisíaca.

      abraço, mar

      Eliminar
  4. O tropicalismo e a africanidade são dois tópicos maravilhosos na literatura lusófona. Excelente poetisa.

    Beijinho

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. sim, querida ana, tópicos que nao deixam ninguém indiferente.

      bj

      Eliminar
  5. Belo poema...Espectacular....
    Cumprimentos

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. xana

      sim, espectacular...tal como as suas fotos q carregam tanta poesia.

      abraço

      Eliminar
  6. Minha querida

    Que poema lindo...não conhecia esta poeta, mas adorei.

    Deixo um beijinho com carinho
    Sonhadora

    ResponderEliminar
  7. Olinda Amiga:
    Esta outra Olinda, deixou-me trémula, esquecida de tudo o resto, depois de ler o Poema que mandou. Como é possível, eu nunca ter lido mais nada dela? Vou, logo que possa às livrarias, procurá-la. Maravilhoso, este poema.
    Parabéns para ela.
    Beijinho para si
    Maria

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. querida maria

      é assim, de vez em knd acontecem momentos como este, deparámo-nos com pessoas q nos fazem perder o folego. foi o q se deu cmgo.e encontrei-a quase por acaso. andava à procura de poetas lusófonos para ilustrar esta nossa quinzena...eu tambem vou procurar mais escritos dela.

      estou acidentada, daí esta forma esquisita d escrever.leia p.f. a msg acima ao bartolomeu.

      bjnhs

      Eliminar
  8. Olinda, Querida!

    Hoje, li o Manhã e o POR TI, que me deixaram maravivilhada,
    tal a beleza de ambos. Essa "Quinzena do Amor" está mesmo
    irradiante e, porque não dizer, contagiante do próprio...

    Hoje, voltei ao "post" LÍRIO BRANCO,poema de Maria (minha irmãzinha portuguesa, como você e tantas, dessa terra tão amada, que é Portugal)...onde havia deixado um comentário em que cometi um engano, ao chamá-la de Isabel e não Olinda...
    para me redimir do tal engano, pedindo-lhe PERDÃO, querida amiga.

    Um apertado abraço,
    da Lúcia

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. perdoadíssima, minha amiga! -risos-

      e obrigada por aqui vir, fazer parte desta festa e deixar a sua marca nas palavras com que comenta estes poemas tão lindos.

      outro abraço tb mt apertado.

      olinda

      Eliminar
  9. Olinda Amiga:
    Sei bem o que são acidentes desses. Com uma picadora, ia ficando sem dedos.
    Que coisa! Mas é vulgar acontecerem acidentes na cozinha.
    Cuidadinho com a cicatrização.
    As suas melhoras e beijinhos da
    Maria

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. muito obrigada, querida maria, foi quase isso que ia acontecendo. depois vemos como os acidentes domésticos são tão fáceis de acontecer. basta um peqno descuido e vai td por agua abaixo num instante.

      Beijinhos

      olinda

      Eliminar
  10. Olinda minha querida

    Por este blogue tive conhecimento do teu acidente na
    cozinha.Espero que melhores depressa e possas escrever
    com facilidades.
    Beijos

    Zinha

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. querida zinha

      espero q sim pois isto é bocadinho complicado.

      obrigada.

      Beijinhos

      olinda

      Eliminar
  11. Uma espera que é recompensada no próprio movimento da espera... Porque saber o que se deseja e ter a paciência de esperar, é uma espécie de congraçamento com o que se sabe, chegará, é só uma questão de tempo... E paciência!

    Beijos, Olinda!

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. canto da Boca, minha amiga

      a paciência e a confiança na espera, sim,parecem ser dois excelentes elementos, aliados às recordações e lugares compartilhados.

      beijinhos

      olinda

      Eliminar