quarta-feira, 14 de março de 2012

Quântica

Existe alguém a disfarçar-se de mim
Existe um outro aos saltos
Mentais,
A sacudir-me a cabeça, a transtornar o centro
Da minha gravitação do amor
Em torno do universo.


Doem-me os nervos batidos num teclado
Por dedos intraduzíveis.
Repito ao meu pobre e solitário coração
O soneto que fiz tinha eu quarenta e dois anos:
Olha a teus pés o mundo e desespera, semeador de sombras
E quebrantos.


Olho a meus pés, ou a isso me força
A estranha natureza,
A inteligência que se substitui ao instinto,
E são múltiplas as formas de energia, um mistério aos saltos.
Afinal tudo é ou parece descontínuo.
A luz também cansa.


Falam pela minha boca
E eu semeio frente aos deuses a sombra tardia das ideias,
Nascidas quando o sol se punha
Em Vila do Conde,
Junto ao mar diverso do mar da Ilha, e choro,
Calado, o desespero da Terra.

Anthero, Areia & Água 

Armando Silva Carvalho 
-1938-
Poemário
Assírio & Alvim

20 comentários:

  1. Desconhecia.

    O meu beijo reconhecido, querida Olinda

    ResponderEliminar
  2. Querida São

    Obrigada por ter vindo acompanhar-me na leitura deste poema e deste poeta.

    Beijos

    Olinda

    Olinda

    ResponderEliminar
  3. Linda poesia Olinda, não conhecia o autor.
    Beijos minha amiga, e ótima semana.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Olá, Smareis

      Eu também não o conhecia.Encontrei-o quase por acaso e resolvi partilhar convosco esta leitura...

      :)

      Beijo

      Olinda

      Eliminar
  4. Olinda,o Tigrinho conquistou o concurso esconde esconde da kika.
    Oferece com muito carinho um mimo para Você que está na postagem do bloguinho do Tigre.
    Eu e o Tigrinho nos sentimos muito felizes com esta conquista e você faz parte dela.
    Beijos...
    http://myfriendbeagle.blogspot.com

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Oi, Tigrinho

      Parabéns pela conquista!

      Irei visitar-te em breve. :)

      Beijos, querida Selma.

      Olinda

      Eliminar
  5. Uma poesia tão versátil, tão bem delineada!
    Um grande beijinho.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Olá, Paulo

      Também achei.

      Abraço

      Olinda

      Eliminar
  6. Um poema diferente mas maravilhoso e de um autor que não conhecia.
    Obrigada por o teres trazido ao nosso convívio.
    Beijo doce.
    Graça

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Querida Graça

      É verdade, uma visão do mundo diferente.

      Bj

      Olinda

      Eliminar
  7. Estou de volta depois de uma crise de sinusite aguda que me deixou de rastos.
    Não conhecia o poema. Obriogada por partilhá-lo.
    Um abraço

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Querida Elvira

      Desejo que já esteja totalmente boa.

      Obrigada pela visita.

      Bj

      Olinda

      Eliminar
  8. Olinda bom diaaaaaaa!
    Vim aqui ver se as letrinhas se foram. kkkkk
    Xeros

    ResponderEliminar
  9. E não é que elas se foram mesmo!
    kkkkkkkkkk
    Mais xeros!

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Pois é verdade, querida Ana Karla, muito obrigada pelas dicas. :)

      Beijos

      Olinda

      Eliminar
  10. Vim experimentar as letras , rrsss e deixar-lhe o meu abraço

    ResponderEliminar
  11. HURRA!!!!

    Já não há letras!!!!

    OBRIGADA; AMIGA!!!

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Querida São

      Junto-me a si neste HURRA!!!

      Sinto-me mais leve... :)

      Beijos

      Olinda

      Eliminar
  12. Quem sou eu? Eu, ou o outro? E o outro também será um pouco do eu?
    Questões quânticas...
    Retribuo a sua simpática visita com um
    abraço amigo

    ResponderEliminar
  13. Olá, Manuela

    É uma busca incessante da nossa alma peregrina.

    :)

    Bj

    Olinda

    ResponderEliminar