terça-feira, 13 de agosto de 2013

Mocidade. Flor da Mocidade.





Mocidade

A mocidade esplêndida, vibrante,
Ardente, extraordinária, audaciosa.
Que vê num cardo a folha duma rosa,
Na gota de água o brilho dum diamante;

Essa que fez de mim Judeu Errante 
Do espírito, a torrente caudalosa, 
Dos vendavais irmã tempestuosa,
- Trago-a em mim vermelha, triunfante!

No meu sangue rubis correm dispersos:
- Chamas subindo ao alto nos meus versos, 
Papoilas nos meus lábios a florir!

Ama-me doida, estonteadoramente,
Ó meu Amor! que o coração da gente
É tão pequeno... e a vida, água a fugir...


Florbela Espanca
   1894-1930



Machado de Assis vida e obra


Flor da Mocidade

Eu conheço a mais bela flor;
És tu, rosa da mocidade,
Nascida aberta para o amor.
Eu conheço a mais bela flor.
Tem do céu a serena cor,
E o perfume da virgindade.
Eu conheço a mais bela flor,
És tu, rosa da mocidade.

Vive às vezes na solidão,
Como filha da brisa agreste.
Teme acaso indiscreta mão;
Vive às vezes na solidão.
Poupa a raiva do furacão
Suas folhas de azul celeste.
Vive às vezes na solidão,
Como filha da brisa agreste.

Colhe-se antes que venha o mal,
Colhe-se antes que chegue o inverno;
Que a flor morta já nada val.
Colhe-se antes que venha o mal.
Quando a terra é mais jovial
Todo o bem nos parece eterno.
Colhe-se antes que venha o mal,
Colhe-se antes que chegue o inverno.
    1839-1908

Fonte:Net

10 comentários:

  1. Querida Olinda

    A Mocidade de Florbela, permanece em mim. É ela (Florbela) a minha guia desde a meninice.
    Machado de Assis, também canta uma mesma Mocidade, sem que o meu sentir vibre de igual modo.
    Grato por trazeres estas lembranças.


    Beijos



    SOL

    ResponderEliminar
  2. Engraçado....Ainda não publiquei nada de Machado
    de Assis, no Palavras.....Que bela ideia me deu.
    Boa semana
    Beijo

    ResponderEliminar
  3. A mocidade é algo que já arrumei numa das gavetas da memória. Para evitar a saudade.
    Um abraço e tudo de bom para si

    ResponderEliminar
  4. Belos poemas...Espectacular....
    Cumprimentos

    ResponderEliminar
  5. Querida Olinda, Boa noite!
    Florbela Espanca e Machado de Assis meus favoritos.
    Esses dois poemas são uma prece...
    Deixo um abraço e desejo de uma ótima quinta.

    ResponderEliminar
  6. Dois talentos cujas palavras não nos cansamos de ler. Florbela, maravilhosa, conheci mais tarde (rss). Machado de Assis me chegou cedo, na escola. Linda postagem. Bjs.

    ResponderEliminar
  7. Sempre excelente e conhecedora nas boas escolhas...Dois grandes poetas em torno de um tema.

    (Minha querida Florbela, fogo da minha adolescência alentejana...).

    E eu ao contrário da Marlene...

    Beijinho grande e grata, sempre, pelas tuas palavras.

    ResponderEliminar
  8. Estou aqui para deixar um carinho
    com bastante saudades de você.
    deixei um mimo na postagem
    se for do seu gosto é oferecido com muito carinho.
    Quando fico ausente chega doer a saudade,
    porém mesmo no silêncio jamais esqueço de você.
    Eu acredito na verdadeira amizade ,
    que o tempo não corrói
    permanece viva e cravada no coração e na alma.
    O fato de não estar conseguindo chegar a todos blogs como sempre
    fiz esta me custando acreditar ,
    que na dor perdemos
    pessoas , que fantasiava meu blog com frases
    de carinho sem medo eu digo..estão hoje sumidas
    como - se contagiasse seus
    dedos ou seu corpo deixar um alo nos comentários .
    Estou feliz contigo , que independente
    da minha presença dedicou a mim de todo coração
    a mais doce amizade e presença constante.
    Eu acredito em Deus e em sua divina justiça
    se hoje eu choro amanhã chora quem
    sem a menor sabedoria me abandona quando eu
    mais preciso.
    Seu carinho e amizade para mim é tudo ,
    e por isso agradeço e agradecerei sempre
    por seu carinho comigo.
    Um abençoado final de semana muita paz
    beijos até sempre..Evanir.

    ResponderEliminar
  9. Dois belos "diálogos" acerca de um tema que nos permeia toda a vida (relativamente). Machado foi o fundador da Academia Brasileira de Letras, dizem que estudou apenas os primeiros anos de escola, não cursou nenhuma faculdade, entretanto de uma intelectualidade e grau cognitivo superior. Não sei se já tiveste a curiosidade de ler a biografia dele, Olinda? Sua mãe era açoriana, sua esposa, dona Carolina, também era portuguesa e existe uma história de "punição", com esse casamento, seus pais obrigaram-na a casar com Machado. E apenas para variar, li muito da sua obra, e é uma forma profunda de conhecer a "formação da sociedade brasileira".

    Trago-te dois linkes para tu ires se apropriando mais um pouco de como as coisas acontecem por aqui:

    http://f5.folha.uol.com.br/televisao/988689-caixa-refaz-propaganda-e-mostra-machado-de-assis-mulato.shtml

    E a música do Luiz Tatit, Capitu, nome da personagem feminina principal do livro de Machado, Dom Casmurro, e todo a polêmica em torno de uma suposta traição da mesma, claro, uma análise machista, e o cantor, compositor, e professor Luiz Tatit, fez essa belíssima composição, fazendo uma analogia com a internet e as ciladas virtuais (isso para fazer uma análise muito rápida e simples da letra): http://letras.mus.br/luiz-tatit/163882/

    E uma pequena biografia do homenageado:
    http://pt.wikipedia.org/wiki/Machado_de_Assis

    Florbela, ao lado de Pessoa, foram os dois poetas portugueses que primeiro li, de modo que ela sempre terá um lugar de destaque na minha biblioteca e coração!

    Um beijo, querida, desejo-te uma ótima semana que se inicia, obrigada e parabéns pelas escolhas!

    ;))

    ResponderEliminar
  10. A maravilhosa Florbela Espanca!
    Beijinhos e um óptimo dia!

    ResponderEliminar